Quais são as teorias para cálculo do câmbio de equilíbrio

Câmbio de Equilíbrio é um conceito da economia que, por meio de teorias e modelos, calcula a taxa de câmbio que permite estabilizar ao longo do tempo o passivo externo do país, ou seja, permite igualar o valor das exportações com o das importações.

Este equilíbrio é o ponto em que, no mercado nacional, a oferta e a demanda pela moeda estrangeira (o dólar) se encontram, refletindo a paridade de poder de compra entre os dois países.

Neste sentido, a taxa de câmbio é uma variável importante dentro da economia, pois pode influenciar o nível de produção e de inflação, além do próprio comércio externo e dos movimentos de capital relacionados a esse país, e de vários outros aspectos econômicos.

Por isso, calcular a taxa de câmbio de equilíbrio é uma forma de revelar a verdadeira relação entre duas moedas e, dessa forma, medir a diferença entre as duas economias.

Como o câmbio de equilíbrio afeta bens e serviços de um país

Conforme o diretor comercial da EXIM Corretora de Câmbio, Guilherme A. G. Silva, as mudanças na taxa de câmbio afetam a importação e a exportação de bens e serviços de um país. “O mecanismo de transmissão é, em princípio, bastante simples: mudanças no câmbio alteram os preços relativos dos produtos importados e exportados e a mudança nos preços, por sua vez, resulta em uma mudança nas quantidades demandadas através da elasticidade-preço da demanda”, explica.

Assim, economistas em todo mundo trabalham com diferentes modelos para calcular essa taxa de câmbio e discutem os pontos fortes e fracos de cada um deles.

Influência do câmbio de equilíbrio sobre a exportação e a importação

Quando nossa moeda está desvalorizada – ou seja, câmbio em alta – a exportação é influenciada porque se torna possível para o exportador reduzir seu preço relativo em moeda estrangeira. Conforme Guilherme A. G. Silva, isso favorece mais vendas em razão do preço mais baixo e a consequência é um aumento das exportações.

O inverso ocorre com a importação, uma vez que o câmbio em alta dificulta nossas compras internacionais que ficam mais caras em reais. Dessa forma, o PIB é influenciado, pois considera as seguintes variáveis:

PIB = Consumo das famílias + Gastos do Governo + Investimentos + (EX – IMP)
Considerando as demais variáveis estáveis, um aumento nas exportações favorece o aumento do PIB.

Lei do Preço Único

Uma das teorias para cálculo do câmbio de equilíbrio é a Lei do Preço Único (LPU).

Segundo este modelo, o preço de mercadorias idênticas deveria ser o mesmo, considerando um comércio totalmente livre entre os países.

Assim, bens idênticos vendidos em países diferentes devem ser vendidos pelo mesmo preço quando seus valores são expressos em termos da mesma moeda.

Então, quando queremos comparar duas ou mais economias, são escolhidos alguns produtos como Big Mac ou Coca Cola que, teoricamente, teriam o mesmo custo de produção mesmo em países distintos.

Para cada país, o preço deste produto em moeda local deveria ser o mesmo se comparado ao preço em dólares americanos. Ou seja, a Lei do Preço Único (LPU) estabelece que, se dois países produzem um bem idêntico, o preço do mesmo deveria ser o mesmo no mundo todo, não importando o país produtor.

Teoria da Paridade do Poder de Compra

Outra teoria para cálculo do câmbio de equilíbrio é Paridade do Poder de Compra (PPC). Esse modelo estabelece que as taxas de câmbio entre duas moedas quaisquer irão sempre se ajustar para refletir mudanças nos níveis de preços entre dois países.

Ou seja, o valor expresso em uma moeda compra no seu país as mesmas coisas que o valor expresso na outra moeda compra em seu respectivo país.

Conceitos de Câmbio de Equilíbrio

Estimativas empíricas do câmbio de equilíbrio são frequentemente citadas em discussões relacionadas à conjuntura internacional, não apenas por acadêmicos, mas também por instituições políticas. Essas estimativas são consideradas úteis por várias razões, todas intimamente relacionadas.

Por exemplo, é útil saber onde as taxas de câmbio atuais estão em relação às medidas de longo prazo de equilíbrio, pois estas podem fornecer algumas informações sobre os prováveis movimentos futuros. No contexto político, pode ajudar a determinar a melhor resposta das autoridades monetárias.

O diretor comercial da EXIM Corretora de Câmbio ressalta que há várias formas de mensurar o câmbio de equilíbrio. “Tudo depende da abordagem adotada. Se a taxa de câmbio atual não estiver no nível anteriormente previsto para o médio e o longo prazo, isso não significa necessariamente que a própria taxa de câmbio está desalinhada. Se a economia como um todo está em desequilíbrio, então um nível diferente de taxa de câmbio pode muito bem ser justificado”, explica.

De forma mais geral, o que importa no momento da escolha entre os diferentes conceitos de câmbio de equilíbrio – e os modelos que são usados para representá-los – é sua relevância para o questionamento em pauta.

Índice Big Mac

O sanduíche com dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola, picles em um pão com gergelim é tão padronizado que virou índice.

Big Mac: o mais conhecido exemplo para representar a teoria é medir a Paridade do Poder de Compra através do sanduba mais famoso do planeta.

Isso é possível porque é feito de modo padronizado, com os mesmos ingredientes na grande maioria dos locais.

Assim, a teoria propõe analisar as diferenças de poder de compra de cada moeda.
Quer fazer o teste?
Acesse https://www.economist.com/big-mac-index e selecione o Brasil.

Se o preço do Big Mac em dólar for dividido pelo preço do Big Mac em Reais, teremos a estimativa do que seria o câmbio de equilíbrio com base na teoria da PPC.

A partir disso, compare com as taxas de câmbio atuais e você terá uma ideia se as taxas de câmbio têm tendência de alta ou baixa nos próximos meses. Por exemplo, no primeiro semestre de 2020 o índice Big Mac expressava uma taxa de câmbio de 3,87.

Olhando o momento presente, com o dólar ao redor de 5,00 (17 de junho de 2021) podemos verificar que a tendência é o REAL se valorizar.

Mas atenção: “O índice Big Mac nunca teve a intenção de ser um medidor preciso do desalinhamento da moeda, apenas uma ferramenta para tornar a teoria da taxa de câmbio mais digerível”.

Soluções de câmbio a baixos custos

Aqui na EXIM Corretora de Câmbio você fala com pessoas, não com máquinas. Nossos clientes têm a oportunidade de falar com os operadores ou com os diretores.

Conversamos abertamente com nossos clientes para que tomem as melhores decisões. Além disso, nossos colaboradores entendem de câmbio e também de comércio exterior. Nossa estrutura enxuta permite oferecer soluções de câmbio a baixos custos.

Nosso principal diferencial é o conhecimento que temos dos nossos clientes graças à personalização do atendimento. Isso nos ajuda a entender suas dores e a propor soluções customizadas para cada caso.

Entre em contato conosco e conheça nossas soluções.

Scroll Up